sábado, 26 de Maio de 2012

"O casamento do meu melhor amigo "

Os meus olhos observavam atentos as grandes portadas que cercavam a casa do David, a mão dele agarrou a minha com força, mostrando o apoio dele.. Ele sabia o quanto eu estava nervosa por estar ali á porta de casa dos seus pais, por vezes lutava com esse pensamento e receio, mas na verdade depois daquele acidente até o á vontade com a sua familia eu esqueci, e eles nao foram mais do que maravilhosos comigo..mas o nervosismo voltava a apoderar-se de mim..olhei para o David, e os seus olhos cor de mel cravaram nos meus, o seu sorriso...o seu maravilhoso sorriso angelical mostrava toda a doçura que o caracterizava, era impossivel nao derreter com aquela visão..

D - Ce acalma meu amõ..eles adoram voce, só falta meter isso na sua cabecinha..

R - A Tia só fala de ti miuda, esta mais anciosa que tu acredita, eu sei bem o quanto ela se gostava de aproximar e só não o faz por medo..por medo daqueles tempos - preferiu Ruben cuidadosamente.Quando eu o olhei, numa reacção mais tardia ja estava de  novo abraçado á Marta, depois do reencontro no Brasil e de uma longa conversa, de onde se ouviram gritos, choros, passadas largas, o silencio triunfou e tanto eu como o David soubemos o que isso significava.. Decidimos seguir o exemplo, passamos a noite toda a namorar.. ! Vimos o nascer do sol agarradinhos e enrrolados no lençol a varanda, ja tomando o café.

A lembrança desvaneceu-se quando ouvi a voz da mãe de David.

Re - Meu filhos, que bom ver vocês - sorria para todos os lados a senhora, euforica por nos ver, isso deixou-me mais a vontade - David - agarrou-se a ele - que saudade meu filho, ce ta mais magro - passava-lhe as mãos nos braços, e no peito, fazendo com que as nossas mãos se largassem. enti-me desprotegida, cruzei os braços e encolhi-me, como se de um arrepio se tratasse.. O meu amor logo  percebeu, e no meio dos abraços ofegantes da sua mãe, olhou-me, acalmou-a, pegou-lhe na mão e olhando para ela e para mim e sorriu..... um sorriso terno, meigo, que irradiava felicidade, de nos ver juntas, de querer do fundo do coração que a nossa relação voltasse ao que era..antes daquele maldito acidente!

T - Ola D.Regina, como esta? - disse, sentindo-me corar.

D - Minha filha, cê ta mais linda do que nunca, que gosto te-la cá assim com o meu menino.. - dizia a senhora tao meigamente, via traços do sorriso do meu David, no sorriso dela.

D - Ela ficao ta bonitinha assim corando já viu mãe - brincou o David, cercando-me com os seus braços e dando-me um beijo na face, deixando assim a sua mãe livre para ir cumprimentar os noivos.

                                                                      

                                                                     ****


O ambiente era de festa e descontraído no grande jardim da casa do David, a ausência da Belle sentiu-se, mas na grande mesa, onde todos se encontravam descontraidamente instalados, todos sorriam, conversavam, comiam bebiam riam..Senti-me em casa.. de vez enquando notava a mãe de David a encarar-nos, mirava-nos, percebia o nosso amor, nao havia segundo que estivéssemos separados..Havia sempre  qualquer parte de nós que estava junta, ora eram as mãos, ou os braços, ou por carinhos que trocávamos constantemente..Ela sentia-se orgulhosa..sentia um pouco da nossa felicidade.

R - Oh Tia, a Belle ainda nao confirmou a presença no casamento, devo dar-lhe um toque?

Re - Não e preocupa não meu  filho, esta tudo certo e ela vai com a gente no mesmo voo para Portugal, a gente esta lá no dia antes, de manhazinha o David nos Leva para a Quinta. Ficou tudo certo? Ta tudo direitinho para o vosso casamento ?

M - Sim Tia, deixei tudo ja certinho, esta tudo preparadissimo, mas a minha mãe esta juntamente com a minha Madrinha a fazer os arranjos finais, so me falta a ultima prova do vestido.. - a Marta nao consegui evitar um sorriso glorioso, olhando o Rúben, que como já se tinha tocado anteriormente, nunca esteve nos planos da sua amada cancelar o casamento.

R - Já imaginou Tia ? A marta vai estar lindissima, não sei se nao desmaio no altar - brincou dando-lhe um pequeno beijo nos lábios..

D - Menininha como cê é, é bem provável  - riu o David

Rê - Não liga para ele nao Ru, ela vai ficar uma princesa,cê nao vai conseguir tirar o olho dela.

R - Deixe tar, porque ele é muito machão, mas eu estou apara ver, quando for a vez dele, as portas se abrirem e ele vir a Tania, na direcção dele, vestida da branco..aí é que eu quero ver..

Gerou-se um silencio na mesa, eu corei, sorri muito levemente, tentei dizer alguma coisa mas o olhar do David impediu-me, olhava-me com desejo, com furor..o olhar dele prendia o meu, e tirou-me a voz..

D - Não conseguiria respirar nem por um segundo... - suspirou ele. Pousei-lhe a mão ao de leve no rosto, sorri para ele, e por instantes deixei o mundo parar, nao vi o tempo passar e nao me lembrei de quem estava ao nosso redor. Era facil perder-me no tempo com o David.

Rê - Quem sabe, se nao será o próximoné gente ? - a sua voz fez-me acordar do meu sonho, do meu David.

R - Oh tia...não me pareça que isso vá acontecer tao depressa, aqui a menina Tania não facilita..- gozou e fez uma careta para o David.

T - Estas muito enganado Rú.. O que mais quero é passar o resto da minha vida ao lado dele - olhei o David de frente que nao demorou a dar-me um beijo, e assim em tom de brincadeira a conversa acabou por ir perdendo o tom, já, estávamos a longas horas, o cansaço apuderava-se de mim, principalmente quando tinha passado a noite anterior em branco. Senti o David a agarrar-me com mais força, ele pressentia sempre quando eu nao estava 100% bem, e mostrava logo o seu apoio e presença. As suas mãos passeavam no meu corpo, até que pousaram na minha barriga, algo me fez prestar mais atenção aos seus movimentos, ele distraído nao percebia mas fazia festinhas na minha barriga como se algo lá estivesse, e do nada uma tontura apoderou-se de mi, as vozes, os cheiros, algo me fez recuar no tempo, ou avançar no futuro ? Ouvi um riso de uma criança, ouvi o riso do meu David, e ouvi a minha voz chamando outro nome.." Luiz Martin"
Quando voltei a mim, as minhas mãos pousavam na do David por cima da minha barriga..

D - Meu amõ, cê ta bem ?  - via-se o ar preocupado do meu anjo.

T -  Luiz Martin - deixei escapar por entre os lábios, o meu coração saltou, e eu tremi, mas finalmente percebi, era uma lembrança, do nome do meu filho. Sim porque quando estava grávida acreditava solenemente que era um menino, aquele seria o nome que eu tinha escolhido, secretamente... O David não conseguia falar, apenas me olhava, sereno mas surpreso, os seus olhos estavam presos nos meus, na verdade nem os via pestanejar...comecei a perceber que se inundavam lentamente de água..Repirou fundo finalmente e suspirou..

D - Luiz Martin..... - suspirou, fechou os olhos e voltou a repetir - Luiz Martin..

Mais uma vez perdemos a noção que não estávamos sozinhos, tentei salvar a situação sorrindo, mas as palavras não saiam, entao alguem me ajudou..

Re - Seria um lindo nome minha filha.. - a voz doce da D .Regina acalmou-me - Ce nao acha filhão ?

D - Seria o mais lindo nome... - ele simplesmente nao conseguia parar de me olhar.

R - Bem, eu não sei quanto a vós mas nós precisamos de descansar um pouco.

M - Sim estamos estafados... - a Marta olhava-me enternecida, nesta altura o David ja havia pousado a sua cabeça no meu ombro, enquanto eu lhe fazia festinhas.

D.Rê - Claro, vocês ficam  no quarto da Belle, e voces - olhou-nos , deixando fugir mais um sorriso - devem querer ficar no quarto do David ?

M - Ah Tia nós estamos no hotel, as nossas malas estão lá. - mas a mãe e o David nem deixaram acabar.

D. Rê - Qui nada, ces ficam em casa, no nosso lar..eu e Ladis tratamo de tudo, a gente manda o paqueteiro ir busca as vossas malas, nos próximos dois dias voces ficam cá.

D - Claro, quero ficar aqui perto da mãe, - david atirou-lhe um beijo - e quero dormir na minha cama, com a minha mulher, viu meu bem, não há volta a dar não - fez-me uma pequena festinha com o nariz na bochecha.

T - Eu adoraria D.Regina, aqui sinto-me mais confortável - a minha opinião deixou o David feliz. Senti o seu sorriso a delinear-se nos seus lábios, que se encontravam junto da minha face, ouvi-o sussurrar.."Txi amo tanto. "  

Assim nos deixamos ficar durante mais uns minutos, os seis, mostravam-se felizes, realizados.. A Marta já quase adormecia no ombro de Ruben que a envolvia nos seus braços, os pais do David juntavam as mãos 
delicadamente, e olhavam um no outro, com aquele olhar que perdurava a 30 anos com amor. E eu e o meu David juntinhos, com as suas mãos a cercarem-me a cintura e os seus caracóis a roçarem-me na cara..o ambiente já embalava e com alguma dificuldade disse-mos Boa Noite..

 Esccusado será dizer que estes 4 dias no Brasil passaram a voar.....
                                                                         

                                                                 *********

T - Estas preparada ? Consegues respirar - A marta estava sentada no grande sofá, onde mais parecia envolvida numa nuvem, da forma como o seu grande vestido branco de noiva a envolvia. Um vestido de corpete de renda, que lhe assentava  na perfeição, a parte de baixo era saída de um filme de princesas, rodado, envolvida por um cinta de cetim, que acabava num grande laçarote na parte de trás..Ela estava estonteante, nao conseguia parar de sorrir ao ver a cada minuto que passava o nevosismo da sua amiga..da sua melhor amiga desde sempre.

M- Eu vou casar...Eu vou casar...Eu não acredito...Eu vou casar...  - não sabia dizer mais nada.

T - Pois vais Marta, não estas feliz, não estas em êxtase ?  - Ela olhava-me com aqueles olhos esbugalhados, assustados sem conseguir dizer nada... - Vais casar amor - agarrei-lhe as mãos - vais casar com o Rúben, já imaginas-te ? Vais ser feliz para o resto da tua vida, vais casar com o homem da tua vida, que te ama incondicionalmente, que esta ansioso a tua espera lá fora, e sonha com o momento de te poder chamar sua mulher...Hoje, é o vosso dia, o dia de voces gravarem no tempo toda a vossa historia de amor. - Como a expressão dela mudara so de ouvir o nome Rúben... - E agora estas preparada ? Esta na hora...

M - Preparadissima...Obrigado - abraçou-me..beijei-a na face..

T - Vemo-nos lá fora... - disse antes de bater a porta.

O meu vestido era fluído, leve esvoaçava com o ar que me cercava, era um rosa claro, da cor da cinta do vestido da Marta...as duas alças era acetinadas e cíam que nem seda na minha pele, a cintura tambem tinha uma fita mais fina de cetim de um rosa mais claro, o corte final era incerto como se de folhos se trata-se, por cima do joelho..levava um anel de perola branca que combinavam com os brincos e os sapatos pérola. O pequeno ramo de flores eram 3 rosas brancas com 3 rosas cor-de-rosa clarinho. Os meus cabelos estavam simplesmente cacheados apanhados com um pequeno e discreto travessão pérola. Caminhava nervosa e em passo acertado, em direcção a porta do grande salão onde o David me esperava, como padrinhos entraria-mos juntos ate ao altar e depois ele seguiria para o lado do Rúben , que seria mesmo a minha frente... Quando os nossos olhares se encontraram, percebi que ele observava cada milímetro meu, deliciado com a imagem, uma imagem que facilmente lhe retirava o folgo..Quando cheguei as nossas mãos juntaram-se e ele cheirou-me, acariciou-me de olhos fechados..senti a minha presença naquele espaço..

D - Ce esta maravilhosa meu anjo.. é coisa mais bonita que eu já vi na vida...

T - Oh - corei embevecida.. - tu também estas qualquer coisa de extraordinário. - não conseguia parar de olhar para ele, de perceber a cada segundo que passava porque era tao apaixonada por ele, porque ele preenchia a minha vida, porque sem ele eu nao era nada, porque ele me completava, porque ele era meu e fazia-me a mulher mais feliz do mundo


Comeca-se a ouvir os primeiros sinais da musica...As portas abrem-se


Musica do casamento :D

Dou o braço ao David que me olha sorrindo e antes de dar-mos o primeiro passo ele diz

D - "Eu txi amo, e vou-te amar para o resto da minha vida" - sorriu, feliz e deu o primeiro passo, impossibilitando-me de lhe responder, os passos era lentos mas ritmados, como sempre eu e ele estavamos perfeitamente sincronizados .

Íamos olhando a assistência, que nos olhavam embevecidos, sorriam diziam adeus..retribuíamos o gesto. Eu sentia o calor do david a minha volta, o seu perfume que me embriagava todos os sentidos..perdi-a a cabeça com aquele homem. entre os passos vagarosos e a distancia a  Ruben que se encurtava, respirei fundo, tentei acalmar o meu coração que batia muito compassadamente, na verdade pensei que os seus batimentos se ouviam naquele enorme salão..o tempo demorava a passar..

T - David... - sussurrei baixinho

D - Não falta quase nada amõ - falava entre dentes, nao parando de sorrir.

T - David... - tentei de novo..

D - Só mais um passinho Tania, tamo quase lá - pousou a sua mão na minha.

T - Não é isso - suspirei, enquanto o meu peito se voltava a encher de ar , respirei fundo, sorri com a maior certeza do que estava a fazer - Queres casar comigo ?

Os nossos braços tiveram que se largar...estavamos agora no altar, perante centenas de pessoas, o meu David, olhava-me perplexo, enquanto eu me posicionava a sua frente..nesta altura  a Marta lindissima ja desfilava ate ao altar, o Ruben de olhos rasos de lágrimas segui-a, esperando-a ansiosamente. A tia Bela já chorava.. E o David, não se mecheu um milimetro, ainda me olhava do mesmo jeito, entao eu decidi acompanha-lo e perdi-me no seu olhar, vi-a cada traço majestoso dele, inclinei a cabeça olhando-o...mais uma vez paramos os dois no tempo..ele ainda estava incrédulo com a minha pergunta, começava a estranhar, porque nao o via a mexer nem um músculo..nem sorria, ele estava assim parado a olhar-me..

Uma vez que é vosso propósito contrair o santo Matrimónio,
uni as mãos direitas e manifestai o vosso consentimento
na presença de Deus e da sua Igreja.




R - Eu Ruben, recebo-te por minha mulher
a ti Marta, e prometo ser-te fiel,
amar-te e respeitar-te,
na alegria e na tristeza,
na saúde e na doença,
todos os dias da nossa vida.


O David continuava imóvel...começava-me a preocupar tanto...
 
M - Eu Marta, recebo-te por meu marido
a ti Rúben, e prometo ser-te fiel,
amar-te e respeitar-te,
na alegria e na tristeza,
na saúde e na doença,
todos os dias da nossa vida.

Os meus lábios sussurraram o nome dele..David..


R - Marta, recebe esta aliança
como sinal do meu amor e da minha fidelidade.
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.


M - Rúben, recebe esta aliança
como sinal do meu amor e da minha fidelidade.
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.



Olhei os noivos orgulhosa, mas nao consegui sorrir..ali estava eu, depois de lhe ter perguntado se queria ser meu para o resta da sua vida e ele nao tinha reacção..

"E agora declaro-vos marido e mulher, pode beijar a noiva"

Quando o Ruben e a Marta se preparavam para dar a cerimónia por finalizada e darem o beijo final, o meu David, antecipou-se.. com duas passadas largas ele encosta a sua testa a minha en num unico movimento envolve a minha cintura com um só braço, deixando-me de bicos de pés naqueles saltos enormes, mas eu nas mãos dele nao poderia estar mais segura...a outra mão segurou-me a face...

D - Claro que sim, claro que aceito... - e beija-me segundos depois do padre ter pedido aos noivos para se beijarem, ouviu-se aplausos, e sorrisos..o que nos fez despertar daquele momento maravilhoso, aprecei-me a recompor o David e a mim, demos a mão e tentamo-nos afastar do centro das atenções, mas até mesmo os noivos, agora casados nos felicitaram...A Marta piscou-me o olho e o Rúben deu um passe bem ao David...

R - Parabens manz - sorriu  - agora posso beijar a minha mulher ? 

D - Vai cara...beija ela  - dizia o David corado...voltando a encontrar o meu olhar, e eu vi um brilho nos seus olhos que nunca antes tinha vis-to, tornava-o mais belo mais especial...ele pos-me as mãos na cintura, radiante de felicidade..- a gente vai memo casar ? 




Desculpem a demora... ;)